EM JESUS NOSSA HISTÓRIA É REDIMIDA

Padrão

Mateus 1.1,10

“Livro da genealogia de Jesus Cristo, filho de Davi, filho de Abraão…Ezequias gerou a Manassés…”

     O Evangelho de Mateus começa com a genealogia de Jesus, mostrando-nos sua linhagem familiar. Sabemos que o menino Jesus foi gerado no útero de Maria pelo divino Espírito Santo, ou seja, uma linhagem espiritual, plena e eterna. Todavia, enquanto ser humano, o SENHOR é da família de José e Maria. Fazem parte da família de Jesus vários personagens bíblicos de grande importância e fé, como Abraão, Isaque, Jacó, Davi e Josias. Mas, há, também, parentes “indesejados”, com histórias complicadas do ponto de vista moral e espiritual, como Manassés. Manassés, que foi um dos piores reis que Israel já teve. O nome Manassés significa “aquele que esquece”, e, de fato, Manassés esqueceu-se do SENHOR, cometendo toda sorte de pecados, chegando ao ponto de sacrificar o seu próprio filho em holocausto aos ídolos.

     Entretanto, um dia, ele ouviu o chamado irresistível e gracioso do SENHOR, arrependeu-se profundamente dos seus pecados, e foi perdoado e transformado por Deus, entrando para a história da família que trouxe o SENHOR Jesus ao mundo. Na genealogia de Jesus, todos foram igualmente importantes para que o salvador viesse ao mundo, inclusive Manassés.

     Que bom que, em Jesus, nossa história e da nossa família pode ser redimida. Aleluia!

Pastor Marcus Vinícius

“O DESCONHECIDO JESUS”

Padrão

     E começa o mês de dezembro! É natal!

     Luzes, enfeites, presentes, banquetes, alegria, amigo secreto e aquele clima de confraternização e amizade. Tudo deveria apontar para a glória de Jesus, o Filho de Deus, que é a razão de tudo o que celebramos nesta ocasião tão especial. São tantos movimentos, símbolos e culturas nesta época que se corre o risco de Jesus ficar esquecido ou se tornar desconhecido frente a tantas informações.

     É impossível celebrar o Natal e não conhecer a Jesus, quem celebra o Natal sem conhecer a Jesus, na verdade, está fazendo uma festa qualquer menos aquela que reconhece em Cristo o nosso Salvador e Senhor. Todos sabemos que a própria data de 25 de dezembro nada mais é do que um símbolo, mas se pretendemos lembrar que Jesus nasceu, então façamos com alegria, entusiasmo e verdade.

     Vale lembrar que conhecer Jesus é imprescindível para obter a vida eterna: “E a vida eterna é esta: que te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste” (Jo. 17,3). Podemos ser conhecedores de muitos conteúdos, especialistas em diversas modalidades e acumuladores de culturas das mais diversas, mas sem Jesus, de nada adianta. Glorie-se não na sua força, riqueza ou sabedoria, glorie-se no Senhor e em saber que Ele é Deus.

     Bom domingo e boa semana! Um Natal feliz e abençoado a todos… com Jesus!

                Pastor Arthur Júnior

REDESCOBRINDO O CUIDADO DE DEUS

Padrão

“Já fui jovem e agora sou velho, mas nunca vi o justo desamparado nem seus filhos mendigando o pão”. Salmos 37:25

     Muitas vezes a velhice chega carregada de pessimismo e amargor. É comum vermos senhores e senhoras apresentarem um comportamento negativo diante de sua vida, sofrendo pelas dores e dificuldades, sentindo falta de propósito e objetivo em sua existência e duvidando do cuidado de Deus. Nessa época, frequentemente a fé fica esmorecida e chega-se a pensar que o Senhor não está mais por perto.

     Embora saibamos que a velhice traz muitas dificuldades, de uma coisa podemos ter certeza. O Senhor cuida dos seus, independentemente da idade. Davi foi rei poderoso, conheceu muitas pessoas, e em sua velhice afirmou nunca ter visto o justo desamparado. Longe de tomar essa afirmação como uma garantia de que tudo sempre irá bem na vida do filho de Deus, entendemos que o Senhor cuida dos seus e nunca os desampara, mesmo nos momentos difíceis.

     O redescobrimento da vida para os anciãos passa pela necessidade de reconhecer que Deus cuida dos seus na infância, na juventude, na idade adulta e na velhice. Ele conhece seus filhos pelo nome, sabe de suas necessidades, e conhece seu coração. Independente da fase da vida na qual estamos, ou de quantos aniversários temos nas costas, Ele se importa com a nossa existência, e não nos desampara. Seu socorro é sempre presente quando tudo está bem e quando tudo está mal.

     Ancião, redescubra sua vida no Senhor, sabendo que o Senhor nunca o desamparará! Criança, jovem e adultos, olhe para a velhice sabendo que um dia, se Deus permitir, você chegará lá. Aprenda com os mais velhos e construa desde sempre uma vida de fidelidade ao Senhor.

Bruna Campos Araujo

O AMADURECIMENTO COERENTE

Padrão

“Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, pensava como menino; quando cheguei a ser homem, desisti das coisas próprias de menino.” 1Coríntios 13.11

     Você se lembra da última vez que brincou de pega-pega ou esconde-esconde? Talvez faça muito tempo. Como é natural na vida, de repente largamos as coisas de criança e a infância fica para trás; nem percebemos em que momento se deu essa mudança, amadurecemos e naturalmente muda o nosso modo de enxergar o mundo. O amadurecimento espiritual decorre da atuação do Espírito Santo em nós, e diferente das fases da vida, o tempo não é o agente principal desta transformação.

     O apostolo Paulo nos alerta em sua carta aos coríntios sobre essa realidade. O amadurecimento é uma necessidade e um acontecimento natural; não é questão de querer. A alusão às crianças trata das experiências na infância e não menospreza a capacidade espiritual e intelectual delas. Werner de Boor em seu comentário bíblico explica: “Paulo visa nos dizer justamente que é natural que uma criança fale, planeje e reflita da forma como as crianças fazem, e nem sequer é capaz de fazer de outro modo.    De maneira alguma isso é falso ou de pouco valor. O ser humano não consegue queimar a etapa da infância porque como homem um dia será completamente diferente”.

     “Desisti das coisas próprias de menino” implica em uma ação efetiva por nossa parte. Precisamos desejar o crescimento espiritual, que, embora seja impulsionado pelo Espírito Santo, também exige uma participação nossa. Assim como, de forma natural, deixamos de brincar como meninos, precisamos também deixar de pensar e agir como meninos. É essencial que nossa vida espiritual, emocional e relacional seja coerente com a fase da vida que vivemos. Que Deus nos ajude a sempre crescer!

Matheus Araujo

JUVENTUDE, TEMPO PARA APROVEITAR O MELHOR

Padrão

“Lembre-se do seu Criador nos dias da sua mocidade, antes que venham os dias difíceis e antes que se aproximem os anos em que você dirá: Não tenho satisfação neles” (Eclesiastes 12.1)

     Ao conversar com várias pessoas, muitas delas diz que a juventude é a fase de aproveitar a vida, que esse é o momento de curtir. Eu digo sim e digo não, depende daquilo que entendemos por curtir ou aproveitar a vida.

     A juventude é o período da vida em que as pessoas têm mais vigor e disposição, em que tudo é mais intenso, e quando se fala em aproveitar esse momento, infelizmente, a maioria das pessoas associa a muitas outras áreas da vida, menos com um relacionamento mais profundo e intenso com Deus.

     Por isso Salomão, o sábio, orienta a juventude a lembrar-se do seu Criador nesses dias, enquanto são jovens e cheios de vigor, para que não chegue o dia de olhar para trás e dizer: Quanto tempo perdido! Deveria ter aproveitado para buscar mais ao Senhor quando tinha mais vigor.

     A juventude é o tempo de aproveitar a vida, e o melhor da vida é conhecer de perto seu próprio Autor, Jesus Cristo.

Pr. Guilherme Sant’Anna

DE GERAÇÃO EM GERAÇÃO TU ÉS ETERNO DEUS

Padrão

Senhor, tu tens sido o nosso refúgio,

de geração em geração. Salmos 90.1

     Nos dias de hoje há uma preocupação muito grande com as gerações futuras. Corrupção, violência, princípios e valores bíblicos distorcidos, falta de esperança entre outras coisas tem deixado muitos pais de cabelo em pé. Diante desse quadro a pergunta que não se cala é: O que será da geração dos nossos filhos? Essa pergunta é respondida pelo salmista nesse texto.

     O salmista exalta a graça da adoção, por meio da qual Deus os abraçou como seus filhos, ele mostra que Deus renova a graça que tinha transmitido aos seus pais, e continua mostrando aos seus filhos. O salmista mostra que Deus está com os seus desde o princípio, e que era para eles um lugar de habitação.

     Sem dúvida, a condição de todos os seres humanos é instável sobre a terra e que nem tudo será simples e fácil, e a dependência em Deus será constante.

     É impossível não pensar o como será o futuro ainda mais quando pensamos em nossas crianças vivendo esse futuro, mas devemos crer no Deus que é eterno, o Deus soberano sobre todas as coisas, o Deus que tem tudo sob controle, que nada sai de seu conhecimento, o Deus que cuida de todas as gerações e cuidará eternamente.

     Que a sua preocupação sobre o futuro seja entregue a Deus e que você creia de todo o seu coração que as gerações futuras serão abençoadas pois essa é a promessa de Deus para os seus filhos.

Jefferson Santos

UMA IGREJA CHEIA DE VIDA

Padrão

E ele designou alguns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas, e outros para pastores e mestres, com o fim de preparar os santos para a obra do ministério, para que o corpo de Cristo seja edificado, até que todos alcancemos a unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, e cheguemos à maturidade, atingindo a medida da plenitude de Cristo. Efésios 4.11-13

     Deus anseia por uma igreja madura, desenvolvida até a medida da plenitude de Cristo e trabalha ativamente para esse fim. Jesus orou por isso em sua oração sacerdotal (Jo 17.20-23). Isso significa que a Igreja está em processo constante de revitalização.

     Isso é natural, já que a Igreja é composta de pessoas nascidas de novo que estão se desenvolvendo e sendo santificadas pelo Espírito Santo. O final dessa história será uma noiva sem mácula, preparada para o grande casamento com o Cordeiro (Ap 19.7,8)!

Somente uma igreja revitalizada experimentará abundante manifestação da presença do Senhor e poderá atrair pessoas à fonte de Vida. Os famintos e sedentos devem encontrar na Igreja alimento e água para saciar a alma.  Isso é fundamental para se cumprir a missão.

     Fazer parte da Igreja significa não se importar somente consigo mesmo, mas com a comunidade. Quero te encorajar a orar pela Igreja! Clame para que o Senhor revitalize o Corpo de Cristo, de forma a experimentarmos mais comunhão com Deus e Seu povo. Que haja vida em abundância em nosso meio.

Pr. Marco Aurélio de Campos

REVITALIZANDO FAMÍLIAS

Padrão

Gênesis 12.2,3

“de ti farei uma grande nação, e te abençoarei, e te engrandecerei o nome. Sê tu uma bênção! … em ti serão benditas todas as famílias da terra.”

     A família, enquanto instituição divina, nas últimas décadas, tem sido alvo de ataques, desconfiança e desprezo – tudo isso junto! Não ignoramos a estratégia e as ações do diabo através de diversos agentes da sociedade (mídias, partidos políticos, instituições de ensino…), para dividir e enfraquecer a família, principalmente a família cristã. A final de contas, a força de uma igreja é diretamente proporcional à vitalidade de suas famílias. E uma igreja forte é sempre vitoriosa em relação ao império das trevas (Colossenses 1.13).

     É hora de clamar ao SENHOR pela revitalização da família no Brasil e no mundo! A começar em nosso lar, a começar em nossa igreja: Revitaliza, SENHOR, a nossa família!

     Nossa oração também é para que o SENHOR abra os olhos do nosso coração para crermos e recebermos as bênçãos espirituais que JÁ FORAM DERRAMADAS sobre a Igreja (Efésios 1.3). A bênção do perdão em Cristo Jesus pelos erros e pecados do passado (Livres da Culpa). A bênção da Direção segura do Espírito Santo nos ensinando a viver em família sem a ansiedade que vem do “mito da família perfeita”. Assim abençoados, continuaremos o cumprimento da promessa que o SENHOR fez a Abraão, de sermos instrumentos de Deus para revitalizar as famílias da terra: “… em ti serão benditas todas as famílias da terra”!!

Pastor Marcus Vinícius

“VOCAÇÃO REVITALIZADA”

Padrão

     Estamos meditando durante o mês de outubro sobre o importante tema da revitalização em quatro aspectos muito importantes para todos nós: na vida, na vocação, na família e na igreja. Hoje falaremos sobre a revitalização da nossa vocação, ou seja, do chamado que Deus tem para nós e que por diversas pode ter se perdido ao longo da nossa caminhada cristã e está precisando reavivar. Antes disso, precisamos quebrar um pressuposto e um paradigma, que é o de que as pessoas vocacionadas são apenas aquelas que ingressam seminários para se tornarem pastores, ou então, vão para os campos missionários fazer a pregação transcultural.

     Todo discípulo de Jesus, todo aquele que nasceu de novo em Cristo tem uma vocação dada por Deus e que dá sentido e missão para a nossa vida. Alguns, realmente, são vocacionados para o pastorado ou para o campo missionário, mas muitos são vocacionadas para permanecerem onde estão, seu lugar de origem, seu trabalho, seu estudo, sua família, e ainda assim viverem o centro do propósito de Deus para a sua vida.

     Creio que o primeiro passo a ser dado em direção da revitalização da nossa vocação é entender que somos vocacionados por Deus; depois, é preciso compreender para o que fomos vocacionados; depois, precisamos colocar em ação o que Deus espera de nós; e, se por alguma razão a nossa vocação se perdeu ou mesmo morreu, Deus pode revitaliza-la e fazer frutificar no mundo abençoando a vida de muitas pessoas.

     Bom domingo e boa semana! Vamos revitalizar hoje a nossa vocação!

Pastor Arthur Júnior

REVITALIZAR A MENTE

Padrão

“Pois quem conheceu a mente do Senhor, que o possa instruir? Nós, porém, temos a mente de Cristo!”. 1 Coríntios 2.16

     Quando pensamos em revitalizar, de cara imaginamos fazer uma viagem em família, ou realizar uma atividade de lazer ou até passar uns dias em um SPA. Revitalizar traz a ideia de revigorar, de obter mais energia e vigor em nossas vidas.

     No entanto, a vida verdadeiramente revitalizada não necessariamente conta com essas opções. Alguém pode fazer a viagem dos sonhos, mas no retorno, sentir-se desanimado e cansado como antes de sair.

     A verdadeira revitalização de vida começa com a revitalização da mente. Quando Paulo nos diz, em 1 Coríntios, que nós temos a mente de Cristo, ele não quer dizer que entendemos o Senhor, mas que ser salvos nos possibilita ter, através do Espírito Santo, a mesma forma de pensar de Jesus. Nós entendemos as realidades espirituais e, em nossa vida cristã, a cada dia somos transformados pelo poder do Espírito Santo em nós.

     Paulo também mostra isso em Romanos 12.2, quando diz “e não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente…”. A transformação ocorre pela ação do Espírito Santo, nos levando a ter, todos os dias, a forma de pensar e viver conforme Jesus pensou e viveu.

     Esta é a verdadeira revitalização. Ela acontece não em eventos específicos que acontecem poucas vezes ao ano, mas no nosso cotidiano, quando nos rendemos à ação do Espírito Santo em nossas vidas. A única revitalização verdadeiramente duradoura é a que nos leva a ser mais parecidos com Jesus e viver a vontade Dele para nossas vidas.

Bruna Campos Araujo