ARQUITETOS CULTURAIS

Padrão

“Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a obedecer a tudo o que eu lhes ordenei. E eu estarei sempre com vocês, até o fim dos tempos” – Mateus 28.19-20

     Quando Jesus esteve nesse mundo, dentre tantas coisas que fez, ensinou seus discípulos como se portar como cidadãos do Reino. É a cultura do Reino de Deus. Uma forma sintetizada de como se deve viver aquele que está sob essa cultura – o discípulo de Cristo – foi ensinada pelo próprio Jesus no seu famoso “sermão do monte” (Mt 5 a 7).

     Como discípulos de Cristo, duas coisas devem fazer parte da vida do cristão. Em primeiro lugar, discípulo é aquele que segue os ensinamentos de seu mestre, que observa tudo com encanto e tem como objetivo de vida ser igual a ele. Assim, o discípulo de Jesus é aquele que vive a cultura do Reino.

     Em segundo lugar, o discípulo de Jesus é chamado a ser um “arquiteto cultural” ao cumprir a ordem de fazer discípulos. Ao passar os ensinos de Jesus a outros, ensinamos um novo modo de ser e de agir – é a cultura do Reino – e essa cultura não é a cultura “gospel” ou, simplesmente, usar o vocabulário “evangeliquês”. A cultura do Reino é ser como Jesus, é viver como ele viveu, andar como ele andou, amar como ele amou. É disso que o mundo precisa.

Pr. Guilherme Sant’Anna

CUIDANDO DA FONTE

Padrão

Acaso pode sair água doce e água amarga da mesma fonte? Meus irmãos, pode uma figueira produzir azeitonas ou uma videira, figos? Da mesma forma, uma fonte de água salgada não pode produzir água doce.

Tiago 3.11,12

     Nosso comportamento é resultado de um processo interno e muito mais profundo. É como um iceberg, em que conseguimos ver apenas um pequeno pedaço fora da água, mas na verdade, há muito mais.

     Um dos maiores erros que podemos cometer é tentar modificar um comportamento apenas pela força de vontade. Vejamos um exemplo: quantas vezes você já se pegou pensando “preciso parar de (complete com algum comportamento), vou me policiar e começar a agir diferente” e, quando menos, está lá novamente agindo da mesma forma. Isso é frustrante, não é? Muita gente acaba desistindo: “Já tentei de tudo, é impossível”.

     Mas a Palavra de Deus nos revela que o comportamento é CONSEQUÊNCIA, e não causa. A fonte determina o tipo de água. A árvore determina o fruto. Provérbios 4.23 nos revela: “Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida”. A fonte de nosso comportamento é o coração. Jesus mesmo disse: “Pois do que há em abundância no coração, disso fala a boca” (Mt 12.34).

     Nosso esforço deve estar em renovar a fonte, e então, nossas ações serão diferentes. Como fazemos isso? Enchendo-nos das águas vivas da Palavra de Deus, permitindo que o Espírito Santo transforme nosso coração. Renove a sua mente diariamente meditando nas verdades poderosas das Escrituras. Gaste tempo com isso, pois a transformação é de dentro para fora.

                                                                               Pr. Marco Aurélio

TRAÇÃO POR ATRITO

Padrão

“Então, aproximando-se, tomou-a pela mão; e a febre a deixou, passando ela a servi-los”. Marcos 1.31

      Erwin Mcmanus em seu livro “Uma força em movimento” afirma que, para conhecer uma cidade e cultura, é preciso “caminhar pelas ruas, sentir o ambiente no qual as pessoas vivem, ouvir as vozes delas e permitir que os sons estranhos e incomuns do idioma local penetrem em seus ouvidos e em sua mente”. É necessário criar um movimento de conhecimento a partir do atrito com a cidade.

     Jesus nos mostra claramente a sua imersão cultural e movimento de conhecimento através do atrito, priorizando o contato com as pessoas. Ele mostra o quanto seu amor é pessoal. O fato de Jesus tocar a sogra de Pedro e tomá-la pela mão expressa seu amor intencional e a missão de trazer cura e paz para a humanidade. O senhor trouxe a cura através do seu toque, e a sogra de Pedro respondeu com serventia. Um coração grato serve aos outros.

     Movimente-se. Nesses dias de pandemia que estamos vivendo, o atrito está restrito por recomendações de segurança, mas o atrito que realmente estamos precisando é o do ânimo com a esperança. É impulsionar vida e alegria com pequenos gestos, como uma ligação de ânimo e solidariedade através do servir. Estenda sua mão para o encorajamento. Faça parte deste movimento.

               


Matheus Araujo

FORÇA EM MOVIMENTO

Padrão

Retrospectiva: Da atrofia ao movimento

Isaías 40.30,31

“Os jovens se cansam e se fatigam, e os moços de exaustos caem, mas os que esperam no SENHOR renovam as suas forças, sobem com asas como águias, correm e não se cansam, caminham e não se fatigam.”

Em primeiro lugar, um Feliz e abençoado 2021 para você e a toda sua família!

Tivemos um ano bastante intenso, desafiador e cheio das mais variadas emoções em 2020. Cansaço não é uma palavra completamente estranha nesse início de ano. Principalmente o cansaço emocional, devido às preocupações, medos, traumas, lutas e luto que enfrentamos em 2020, dos quais alguns de nós ainda se recuperam.

Estamos começando hoje a série de mensagens – Força em Movimento. Que tema abençoado e extremamente oportuno para o início do ano! Nossa oração e busca é para que o SENHOR renove as nossas forças físicas, emocionais e espirituais para continuarmos cumprindo Sua vontade em nossas vidas e no mundo ao nosso redor.   

Se você se sente cansado e sobrecarregado, venha buscar ao SENHOR conosco, pois Ele é especialista em reanimar corações, apaixonar os que estão frios e direcionar os perdidos.

Se você não se sente cansado, talvez você esteja andando no fluxo da cultura, aceitando o estilo de vida individualista que está proposto, e não na contramão! Talvez esse seja o momento de parar, reavaliar e buscar no SENHOR a força e a direção necessária para fazer diferença em nossa sociedade tão carente do Evangelho em palavra e vida.

Com as forças renovadas, subiremos como águias acima dos obstáculos, correremos com urgência para levar o Evangelho de Cristo aos que ainda não o conhecem e caminharemos em discipulado com aqueles que encontrarmos no caminho. Que o SENHOR nos ajude e use!

Pr. Marcus Vinícius

Expectativas no lugar certo!

Padrão

             

E se foi! O mês de dezembro está praticamente encerrado e agora nos preparamos para guardar todos os enfeites e decorações. Mas o que ficou de um mês de dezembro como este? Lembramos do nascimento de Jesus diversas vezes e em diversos lugares, mas e agora?

Com certeza se houver uma pesquisa que nos responda qual o melhor momento do natal, muitos responderão: presentes. Mas e quando o presente não vem? E quando as coisas não saem como planejado? A minha oração é que a cada dia possamos compreender que JESUS é onde as nossas expectativas devem estar, sabe por quê? Ele é o Rei dos reis, o Senhor dos senhores, mas também é o nosso pastor que passou por situações extremas para nos libertar dos nossos pecados, e a Ele sejam dados a honra e o poder para sempre.

Jesus nasceu para um propósito, Jesus veio cumprir a promessa que Deus fez para todos os que são seus, por isso, na hora de escolher onde colocar suas expectativas e ou sua esperança, escolha o lugar certo. Escolha JESUS, pois ELE É O NOSSO SALVADOR e graças a sua encarnação num natal longínquo, temos o privilégio e a oportunidade de ter nossas necessidades supridas. Que o verdadeiro sentido do natal invada o seu coração todos os dias da sua vida!   

                                          Guilherme Calado

JESUS É A VERDADE

Padrão

Jesus disse: “: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.” João 14:6.

     A Palavra de Deus é verdadeira, e o Verbo se fez carne e habitou entre nós. Então a verdade é a vida de Jesus que deve ser manifestada em nós.

     “Eu sou… a verdade”. Em meio a mundo onde reina o relativismo e a constante quebra dos absolutos, Cristo afirma que Ele é a verdade acima de todas as falsas teorias e religiões que se apresentam como a solução para os problemas da humanidade. A própria Bíblia chama a Jesus de o Verbo de Deus. Ele é a comunicação da vontade de Deus para a nossa salvação. Por isso “… o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade…”, a fim de que os homens vissem a sua glória, a glória do Filho de Deus. Por isso o seu Evangelho, anunciado por sua igreja convence os pecadores libertando-os do erro e da cegueira espiritual. Ele é a verdade que liberta os pecadores da escravidão do diabo. Quando os homens se encontram com a verdade de Cristo as suas vidas são libertas do engano dos falsos mestres e dos falsos profetas, passando a experimentar da verdadeira liberdade.

     Jesus é a única verdade capaz de encher nossa mente de luz e aquecer nosso coração com sólida segurança. Jesus não é uma verdade descoberta pelo homem, mas revelada por Deus. Nós o conhecemos não pelo esforço da habilidade mental. Nós o conhecemos porque ele se revelou, porque ele se fez carne, porque habitou entre nós cheio de graça e de verdade.

Pastor Leandro

EU TENHO SEDE!

Padrão

Jesus disse: “Quem beber desta água vai ficar com sede outra vez. Quem beber da água que eu der nunca mais terá sede — nunca! A água que ofereço é como um poço artesiano interior, jorrando vida para sempre”. Então, a mulher lhe pediu: “Senhor, dê-me dessa água, de modo que eu nunca mais tenha sede, nem tenha de voltar a este poço!”. João 4:13-15

     A samaritana assim como a gente tinha sede.

     Sede de amar e ser amada, de perdoar e ser perdoada, de viver e frutificar.

     Era uma mulher sedenta, que precisava ser saciada, mas não com as águas outrora bebidas, mas de uma água que além de saciar toda a sua existência também geraria nova vida.

     Esta história revela que somente o Filho de Deus pode saciar o ser humano, pois somente Ele é a própria água.

     Uma dádiva é termos fome e sede. Sim, é uma dádiva. Jesus disse: “Abençoados são vocês, que sentem fome de Deus. Ele é comida e bebida — é alimento incomparável. (Mateus 5:6).

     É consolador e esplendoroso saber que o Criador dá água teve sede. Somente o Deus que teve sente é capaz de nos saciar.

     Há uma canção de dois poetas cristão, intitulada “Tenho Sede”, que tem como última parte a seguinte estrofe:

     “Eu morro assim sedento em um mar de ingratidão

     Na alma seca nasce a flor do meu perdão

     Transformo a cruz em uma fonte de água viva

     Pra todo aquele que disser:

     Eu tenho sede!” (Composição: Edilson Botelho / Stenio Marcius”).

Pr. Rômulo Costa

ELE É A LUZ DO MUNDO

Padrão

“O povo que andava em trevas viu grande luz, e aos que viviam na região da sombra da morte, resplandeceu-lhes a luz”. Isaías 9.2.

     A Bíblia toda fala de Jesus. Embora a Palavra de Deus tenha muitas histórias lindas e emocionantes, a narrativa principal, o fio condutor da história é o amor de Deus por nós e sua manifestação através da vida e morte de Jesus, para salvar os pecadores.

     Isaías profetizou para um povo pecador, que estava afastado de Deus. Ele falou sobre o castigo e a disciplina, mas também falou sobre a esperança. No capítulo 9, ele traz a esperança da luz. Para o povo que andava nas trevas, resplandeceria a luz de Jesus.

     Essa profecia se cumpriu quando Jesus nasceu. O povo era reprimido pelo império romano, e vivia nas trevas não somente pelas circunstâncias da vida, mas principalmente nas trevas do pecado. Quando Jesus veio ao mundo, o apóstolo João disse que “a vida estava nele e a vida era a luz dos homens. A luz resplandece nas trevas, e as trevas não prevaleceram contra ela” (João 1.4-5). A luz iluminou o mundo, e a vida de todos os que O receberam, tirando-os do império das trevas, da escuridão do pecado.

     Cada vez que uma pessoa se rende a Jesus, é como se uma luz se acendesse. Uma luz que, a partir de agora, ilumina as decisões, escolhas, e o modo de viver. Uma luz que traz sentido à vida e dá propósito à existência. A luz é Jesus, que nos tirou da escravidão escura do pecado, e nos trouxe à plenitude da vida iluminada!

     Natal é tempo de lembrar que um dia estivemos no escuro; impedidos de ver, mortos nos pecados, sem esperança; mas principalmente, é tempo de lembrar que a esperança nasceu, em uma noite em Belém, e iluminou o mundo à sua volta! Ele, e somente Ele, é a luz do mundo! Adoremos à luz das nossas vidas!

Bruna Campos Araujo

JUSTIÇA, caminho da vida Onde está Deus?

Padrão

“Não fará Deus justiça aos seus escolhidos, que a ele clamam dia e noite, embora pareça demorado em defendê-los?”

Lucas 18.7

     Em meio ao sofrimento causado pela injustiça humana e a sensação de abandono ou demora de Deus em nosso favor, a pergunta que não quer calar é: Onde está Deus? Por que Ele permitiu que isso acontecesse? Por que Ele demora em responder meu clamor por justiça? A resposta para essas perguntas não está na filosofia, no direito ou na psicologia. Precisamos de uma resposta que seja um caminho de vida, que acalme o coração e renove a nossa fé e a nossa esperança no SENHOR.

     Onde está Deus? Em Lucas 18.1-8, Jesus conta-nos a parábola de uma viúva que clamava todos os dias, por justiça, a um juiz que não temia a Deus e nem aos homens. Um belo dia ela foi atendida pelo juiz, não por humanidade ou dever, mas para não ser mais incomodado pela viúva. No v. 8, então, Jesus faz uma revelação que reanima o nosso coração e motiva-nos no clamor por Justiça: “Digo-vos que, depressa, lhes fará justiça.” Que declaração graciosa do SENHOR Jesus!

     Onde está Deus? Deus está em Seu trono de justiça, reinando sobre tudo e todos, e cuidando com graça especial, dos seus escolhidos! Assim, não permita que o desânimo e a incredulidade contaminem seu coração. Continue clamando e esperando nEle, pois certamente o SENHOR fará justiça!

Pr Marcus Vinícius

CHAMADOS PARA A PAZ

Padrão

Amados, nunca procurem vingar-se, mas deixem com Deus a ira, pois está escrito: “Minha é a vingança; eu retribuirei”, diz o Senhor.

Romanos 12.19

     Os princípios do reino de Deus são muito diferentes do que estamos acostumados. Em nossa sociedade caída vemos o tempo todo pessoas buscando fazer justiça com a própria mão. Talvez você mesmo já tenha vivido essa experiência. Isso acontece quando nos deixamos ser dominados pelo ódio e agimos apenas com o desejo de satisfazer nossa sede de vingança. Isso pode acontecer fisicamente, mas talvez mais frequentemente ainda, com palavras. Condenamos, sem piedade, aquele que nos agrediu.

     Mas então olhamos para Jesus, e a forma com que viveu nos deixa chocados. Ele não reagiu a insultos, injustiças e agressões. Ele não condenou nem mesmo aqueles que o pregaram na cruz, após terem-no espancado. Ao contrário, orou por eles, pedindo que o Pai os perdoasse. Esse é o padrão do Reino.

     O texto de Romanos continua: “Pelo contrário: ‘Se o seu inimigo tiver fome, dê-lhe de comer; se tiver sede, dê-lhe de beber. Fazendo isso, você amontoará brasas vivas sobre a cabeça dele’. Não se deixem vencer pelo mal, mas vençam o mal com o bem” (vs.20 e 21). Jesus ensina que nossa maior arma para vencer o mal deste mundo, é agindo no extremo oposto, como luz e sal, fazendo o bem.

Mas e quanto à justiça? “Deixem com Deus a ira”, pois a vingança é do Senhor! Não existe alguém mais justo do que Ele. Seu trono é eterno e o mal não prevalecerá. Nosso chamado não é para fazermos justiça com as próprias mãos, mas para estendermos a mão ao necessitado, mesmo que seja nosso inimigo. O Pai nos chama a descansar em sua justiça e vivermos muito mais leves e cheios de paz.

Pr. Marco Aurélio